Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
fic2

Depoimentos de Ex-alunos de Biblioteconomia da UFG

Updated at 04/19/16 15:00 .

 

Hevellin Estrela - Instituto de Ensino Superior de Brasília (IESB)  

Meu nome é Hevellin Estrela, sou formada em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Goiás (UFG) desde 2008. Atualmente estou trabalhando no IESB (Instituto de Ensino Superior de Brasília). Peguei uma fase muito interessante em termos de currículo no curso, pois estava sendo reestruturado e a minha turma foi a primeira com o novo currículo, que deve ser o atual. Tivemos várias matérias interessantes que buscavam orientar os futuros profissionais para algo mais tecnológico do que tecnicista. Com isso tivemos disciplinas como Gestão do Conhecimento, da Informação, que são assuntos ainda em alta. Tínhamos professores que estavam cursando o Mestrado em Ciências da Informação e eles nos traziam assuntos novos pertinentes as novas formas de atuação do profissional Bibliotecário. A principal e talvez mais interessante experiência que tive no tempo de faculdade foi a interação com o PROINE (Programa de Incubação de Empresas da UFG), onde estagiei em uma empresas que buscava fontes de informação sobre a área de Biologia. A experiência foi tão importante, que juntamente com dois colegas, abrimos uma empresa de Consultoria de Gestão do Conhecimento e da Informação. Nos tornamos uma empresa também incubada. Essa escolha de abrir a empresa com certeza veio da formação que os professores nos passaram e hoje vejo que consigo ver as coisas com uma olhar mais administrativo em vários âmbitos. Infelizmente por falta de tempo, acabamos fechando a empresa e não atuamos de fato, mas vejo que tem um grande mercado a ser explorado.

Depois de fecharmos a empresa, fui tentar novas experiências no interior, depois de um ano, voltei para Goiânia e já tem dois anos que estou em Brasília, sempre trabalhando em Bibliotecas Universitárias. E isso é uma grande desafio. Não era bem meu foco no inicio, mas não me arrependo de estar nele. Em termos de formação, sinto falta apenas no quesito de gestão de pessoas. Uma vez que pessoas é o que mais trabalhamos e mais temos trabalho. Mas nos outros quesitos, acredito que o curso me deu um bom embasamento e me direcionou para o caminho certo. Fiz o curso por concorrência, mas me encontrei muito profissionalmente. Não me vejo fazendo outra coisa e adoro poder ajudar as pessoas a encontrarem a informação que precisam, independente do suporte. Acho isso o máximo. Dá uma sensação de poder. Torço para que muitos profissionais se encontrem e vejam o quão a Biblioteconomia tem para oferecer para a sociedade. Sociedade está denominada do Conhecimento e da Informação. Ferramentas que trabalhamos diariamente!

  

Núbia Nogueira do Nascimento - Universidade Federal do Tocantins (Campus Porto Nacional)

 O curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás – UFG, além de uma boa formação me proporcionou uma visão de mundo. Com o curso você pode atuar em vários âmbitos nas esferas municipais, estaduais e federais em vários segmentos como em bibliotecas públicas, privadas, escolares, especializadas, universitárias entre outras. Na matriz do curso existe uma disciplina “Estágio supervisionado”, digo que é o momento decisivo na futura atuação como Bibliotecário (a). Foi onde eu me realizei como aluna quase profissional é neste momento que acontece a primeira tomada de decisão do que estudar e delimitar o objeto de pesquisa para elaboração do pré-projeto, logo o trabalho de conclusão de curso (TCC).

Aproveite as oportunidades do curso nos estágios, absorvam o máximo possível de informações dos mestres e doutores, mas lembrem-se o curso não é somente teoria. Busquem oportunidades externas à universidade, seja monitor ou voluntário em uma biblioteca perto da sua casa, assim verá outra realidade e quando se formar irá perceber que existem bibliotecas das mais sofisticadas e outras com pouco investimento em que na maioria das vezes o trabalho acontece de forma manual. Participem de congressos, palestras, seminários, conferências, EREBDs, ENEBDs, além de conhecer novos lugares hábitos, culturas e costumes você conhece pessoas que se tornam colegas de trabalho no futuro. Para os que estão iniciando é uma ótima escolha, pois Biblioteconomia é considerada uma das “profissões do futuro” e para os que estão no curso façam o melhor, deem o melhor. Mas o principal motivo que leva uma pessoa ao sucesso é “você”, nunca desista até porque o sucesso profissional só acontece para os que acreditam!

 

Fonte: Os depoimentos dos ex-alunos de Biblioteconomia da UFG foram coletados pela bibliotecária e mestranda da UNB, Laís Pereira de Oliveira, da Associação dos Bibliotecários de Goiás.

 

Helouíse Hellen de Godoi Viola – Interagi Tecnologia (empresa do ramo de TI)

 

Graduei em 2011 e atuo com gestão da informação e arquitetura da informação. Desenvolvo atividades relacionadas à organização da informação de ambientes digitais (exemplo: portais, intranets, sites, sistemas etc.), análises de usabilidade e acessibilidade de ambientes digitais, mapeamento de informação e fluxos informacionais, organização de documentos físicos e eletrônicos, entre outros. O curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás me proporcionou conhecimento mais profundo quanto ao tratamento e uso da informação e como auxiliar os usuários (pessoas de qualquer nível social, educacional, econômico etc.) a encontrar a informação desejada para a finalidade que precisam, utilizando as inúmeras ferramentas disponíveis atualmente, principalmente devido ao avanço tecnológico que vivemos. Através do curso é possível sentir a realidade da área da Biblioteconomia brasileira, como de toda Ciência da Informação: onde podemos encontrar locais totalmente avançados, com processos tecnológicos, serviços de referências digitais atuantes etc, como também, locais sem tanto avanço, por enfrentarem dificuldades de gestão ou cultura organizacional, além de outras burocracias. 

A contribuição mais importante do curso foi o aprendizado em relação ao usuário, pensá-lo como foco, perceber que todo o serviço, moderno ou não, deve facilitar a identificação da informação para ele e que esta deve estar acessível e ser usual. Para tanto, são utilizadas como metodologias do curso: aulas teóricas e práticas, visitas técnicas às bibliotecas, arquivos, centros de documentação, empresas, palestras, entre outros eventos. Os professores motivam a participação em congressos, seminários, simpósios e encontros da área que são de grande valor e fazem diferença na aquisição de conhecimento para aplicação tanto nos estudos quanto no mercado de trabalho, ou seja, em toda vida profissional e até mesmo na pessoal.

List all Back